Sintomas Mal de Parkinson
24/07/2020 | Outros

Sintomas do Mal de Parkinson – Saiba como tratar a doença

A Doença de Parkinson é uma doença degenerativa crônica e progressiva que acomete o sistema nervoso central da pessoa. Trata-se de uma situação grave e que precisa de acompanhamento clínico para o tratamento adequado e que ajude ao paciente a lidar com a situação. Pensando nisso, preparamos um artigo listando os principais sintomas do Mal de Parkinson. Assim, você estará munido de informações para auxiliar o seu ente querido.

Majoritariamente, a doença atinge idosos acima de 55 anos, contudo, inúmeros casos são diagnosticados em pessoas com menos de 40 anos. De acordo com especialistas da saúde, o Parkinson nem sempre traz sintomas claros, por isso, muitos pacientes apenas descobrem a condição em um estágio mais avançado – o que dificulta consideravelmente o tratamento.

Continue a leitura para conhecer melhor os sintomas do Mal de Parkinson.

Sintomas do Mal de Parkinson

Como destacamos, os sintomas não são claros, mas podemos perceber alguns sinais quando o Mal de Parkinson se manifesta. Sem dúvidas, os tremores na mão são o sintoma mais conhecido. Veja outros indícios:

  • Rigidez muscular;
  • Dificuldade para movimentar-se;
  • Prisão de ventre;
  • Depressão;
  • Movimentos lentos e pesarosos;
  • Perda das expressões faciais;
  • Dificuldade para andar (passos mais lentos e arrastados);
  • Tontura;
  • Dificuldade para engolir;
  • Distúrbio urinário;
  • Complicações no sono;
  • Distúrbio respiratório.

Diagnóstico

Infelizmente, não há nenhum exame específico para diagnosticar o Mal de Parkinson. Normalmente, o quadro clínico definitivo é feito com análise dos sintomas apresentados pelos pacientes e na experiência do médico em relação à doença. Em alguns casos, pode ser solicitado exame de imagem para checar se os sinais do paciente têm relação com outros tipos de complicações.

Tratamento para o Mal de Parkinson

Para o tratamento do Mal de Parkinson ter mais chances de ser bem sucedido, o diagnóstico precoce é essencial. Entretanto, apenas metade dos casos só são desvendados na fase avançada e ainda há uma fração considerável que desconhece ser portadora da condição.

Outro detalhe importante sobre esse assunto, é que lidar com o Parkinson não envolve apenas o seu tratamento; mas também a conscientização do paciente de que a sua condição é passível de controle por anos. Com os avanços recentes, tratar a doença é uma tarefa mais bem-sucedida.

De qualquer forma, precisamos reforçar que a doença é progressiva e não tem cura. No entanto, terapias conseguem controlar os sintomas e retomar a qualidade de vida do paciente. Entre as opções para ajudar nisso, destacam-se fisioterapia, cirurgia, medicações e até mesmo implante de um marcapasso cerebral que silencia o tremelique e a rigidez muscular.

A conclusão que temos é que, embora seja uma doença grave, é possível lidar com ela com o devido acompanhamento médico. Mas lembre-se: não ignore esse tipo de problema; afinal, o diagnóstico cedo é peça-chave na recuperação.

O que achou do nosso artigo sobre os sintomas do Mal de Parkinson e seu tratamento? Se gostou do artigo, não deixe de acompanhar nosso blog. Somos um site especializado em casas de repouso, por isso, se procura uma opção para cuidar do seu querido parente, veja as opções disponíveis em nosso site.

Nos vemos no próximo artigo!